QUEM É O HOMEM?

Conhecei bem a Imagem Verdadeira do homem: o homem é Espírito, é Vida, é Imortalidade.
Deus é a Fonte Luminosa do homem e o homem é luz emanada de Deus. Não existe fonte luminosa sem luz, nem existe luz sem fonte luminosa. Assim como luz e fonte luminosa são um só corpo, Deus e homem são um só corpo.
Porque Deus é Espírito, o homem também é Espírito. Porque Deus é Amor, o homem também é Amor. Porque Deus é Sabedoria, o homem também é Sabedoria.
O Espírito não é peculiar à matéria, o Amor não é peculiar à matéria, a Sabedoria não é peculiar à matéria.
Portanto, o homem, que é Espírito, que é Amor, que é Sabedoria, nada tem a ver com a matéria.

(Trecho da "Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade", revelada ao Prof. Masaharu Taniguchi).

domingo, março 02, 2014

DÁDIVAS DESCONHECIDAS


Há duas semanas fui a um banco tendo em vista reativar as minhas atividades como cliente, já que mantive ali uma conta até 2009. Fui informado que a minha conta de 2009 ainda existia, embora estivesse classificada como inativa. Ainda, fui premiado com uma agradável surpresa: a minha conta, embora inativa, dispunha de uma quantia de 827 reais e alguns centavos, como resultado de um dinheiro remanescente aplicado a prazo que tinha deixado e de que nem me lembrava mais.
Assim, fiquei muito satisfeito por saber da existência dessas economias desconhecidas, saquei logo 800 reais e fui comemorar com um chope e um petisco no fim da tarde desse dia.
Essa experiência levou-me à reflexão de que se não reconhecemos algo existente é como se isso realmente não existisse; efetivamente, só me tornei proprietário daquele dinheiro, que estava depositado em meu nome no banco, quando fui informado e percebi a sua existência.
Sobre este assunto, o Dr. Masaharu Taniguchi afirma: “Todas as coisas serão como inexistentes enquanto as não percebermos... Seremos proprietários de todas as dádivas quando as reconhecermos” (In “Sabedoria da Vida Cotidiana em 365 Preceitos”, pág. 23).
Quantas vezes vivemos insatisfeitos ou mesmo infelizes porque não reconhecemos e quase nunca agradecemos as inúmeras dádivas e favores que Deus nos concede continuamente através da Natureza e das pessoas. Como somos insensíveis a essas dádivas e favores!...    
Deveríamos agradecer todos os dias o ar que respiramos, a água que bebemos, a energia para trabalhar, o dinheiro que ganhamos e nos permite adquirir imensas facilidades, o amor dos nossos pais, as dificuldades da vida que nos permitem aprender mais para ultrapassá-las, os benefícios proporcionados pelo país em que escolhemos viver, as pessoas com quem convivemos esporádica ou frequentemente, etc., etc.
Só existe uma maneira de usufruir plenamente a felicidade que Deus nos proporciona sem medida: reconhecer, enumerar o mais possível as imensas dádivas que estão à nossa disposição e agradecer em sinceridade, pois só assim – como diz o Dr. Taniguchi – poderemos tomar totalmente posse delas.                    
Um grande abraço do Kabiá-Kabiaka.